medo do procon

Lembro como se fosse hoje, uma moça muito simpática me ligou se identificando e informando que havia uma reclamação e seu eu poderia resolver, era do Procon.

Prontamente a atendi e procurei saber do problema do cliente. A Reiaudio estava no inicio e o problema era simples e até hoje não entendi os motivos que levaram a procura-los.

Alias, nem a pessoa que me ligou entendia e disse que isso era normal.

Diante disso, aproveitei e tirei algumas dúvidas com a representante do Procon rsrs. Não é todo dia que temos uma consultoria com essa qualidade.

Depois desse incidente comecei a adotar algumas medidas para me precaver de golpes, sim, eu considerei aquilo uma tentativa de golpe, não entrarei em detalhes.

Conversei com advogados do Sebrae e alguns colegas. Tudo para me cercar de garantias.

 

As empresas tem medo de falar com órgãos de defesa do consumidor?

Sim, a maioria fica irritada e age de forma errada. A principal delas é não atender o desejo do consumidor, isso dentro da lei ou ignorar os contatos do PROCON (se for o caso)

A melhor maneira de “perder” esse medo é simples, quando um cliente ameaça-lo dizendo que vai procurar seus direitos o incentive, informe e oriente sobre como ele deve fazer isso. Desta forma, tanto o consumidor quanto o empresário serão bem orientados.

Se o cliente estiver equivocado, tenha certeza que o PROCON, por exemplo, vai orienta-lo. O mesmo vale para o empresário, haverá prazo para defesa e as devidas contestações. Se estiver tudo dentro da lei a tranquilidade é o melhor caminho.

 

Mas se o cliente fizer isso vou perde-lo?

Sinto muito em dizer, você já o perdeu. Não existe receita ou maneira de agradar todos os clientes. Em algum momento da sua vida empresarial terá um ou vários clientes que acham que tem razão, que acham que temos obrigações, alias, acham muito, mas no fim estão somente descontando suas frustrações da vida cotidiana em algo ou alguém.

 

O que fazer?

Escrevo esse texto depois de um caso recente e a única coisa que podemos fazer é instruir o consumidor a procurar informações sobre seus direitos. Muitos entenderão como uma afronta ou provocação mas tenha tranquilidade e não demonstre isso, pois também somos consumidores.

O ideal é sempre consultar um advogado especialista em direito do consumidor, o SEBRAE oferece ferramentas e consultoria gratuita, atendem muito bem.

E se o PROCON te ligar ou mandar um Telegrama estude e aproveite a situação para agir dentro da lei, se estiver tudo ok o máximo que poderá acontecer é o pedido de uma gentileza, onde podemos ou não concordar.

E lembre-se, estude e faça o máximo para estar dentro da lei, desta forma, terá sempre a razão.

 

Alguns Links para estudarem e buscar informação

IDEC O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor)

É uma associação de consumidores sem fins lucrativos, independente de empresas, partidos ou governos.

https://idec.org.br/

 

PROCON (São Paulo, todas grandes capitais possuem, se informem)

A Fundação Procon-SP é uma instituição vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo e tem personalidade jurídica de direito público, com autonomia técnica, administrativa e financeira.

https://www.saopaulo.sp.gov.br/

 

CONSUMIDOR.GOV

Consumidor.gov.br é um serviço público que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo pela internet.

Monitorada pela Secretaria Nacional do Consumidor – Senacon – do Ministério da Justiça, Procons, Defensorias, Ministérios Públicos e também por toda a sociedade.

https://consumidor.gov.br/

 

JEC (Juizado Especial Cívil, SP. Consulte sua cidade para saber onde encontrar)

Os Juizados Especiais foram criados como um instrumento de democratização da Justiça. Existem para dar guarida aos antigos anseios de todos os cidadãos, especialmente aos menos abastados, de uma justiça apta a proporcionar uma prestação de tutela simples, rápida, econômica e segura.

https://www.tjsp.jus.br/

 

CDC (Código de Defesa do Consumidor)

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8078compilado.htm